Terça-feira, 28 de Maio de 2013

90. Revista Política - Portugal Socialista.

 Notícia de Imprensa:

Fonte: 

jornal SOL online

 

Título: 

Órgãos do PS aprovados por ampla maioria 

Data: 

18-05-2013

 

 

As listas únicas para o Secretariado Nacional do PS, o órgão de direcção partidária, e para a Comissão Política foram hoje aprovadas por ampla maioria em reunião da Comissão Nacional, o órgão máximo entre congressos.  
 
A lista para a Comissão Política Nacional do PS, que tem 65 efectivos e que é encabeçada pelo presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, foi aprovada com 89 por cento, percentagem correspondente a 188 votos a favor e a 24 brancos. 
 
António Costa, por se encontrar numa iniciativa na qualidade de presidente da Câmara de Lisboa, esteve ausente da Comissão Nacional do PS. 
 
Já o Secretariado Nacional do PS, que tem como principais novidades a inclusão de Francisco Assis, Idália Serrão, João Proença e Jorge Lacão, teve 91% de aprovações, percentagem que correspondeu a 193 votos favoráveis e 19 brancos. 
 
Luís Pita Ameixa, deputado e coordenador do PS na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, foi reeleito director da revista "Portugal Socialista" com 96% dos votos. 
 
O dirigente e candidato do PS à presidência da Câmara de Oeiras, Marcos Sá, foi por sua vez reeleito director do jornal "Acção Socialista" com 93% dos votos. 
 
Os directores destas duas publicações oficiais do PS têm inerência na Comissão Política Nacional deste partido

publicado por ameixablogue às 21:20
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 19 de Maio de 2013

89. RTP - Programa Parlamento.

 

O Programa "Parlamento" emitido na RTP 2, em 11 de Maio de 2013, e pela RTPi em 12 de maio de 2013, debateu a atualidade da situação política.

 

Ver aqui: http://www.rtp.pt/play/p93/e116811/parlamento

 

 imagem programa Parlamento RTP 2

publicado por ameixablogue às 22:57
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Maio de 2013

88. Votação Código de Processo Civil.

Esperemos que na prática o Código de Processo Civil alterado não venha a criar alguns problemas evitáveis, como chamámos a atenção.

 

A nossa abstenção a final foi justificada na Declaração de Voto aqui reproduzida.

 

 

 

DECLARAÇÃO DE VOTO

do

Grupo Parlamentar do Partido Socialista

 

PPL 113/XII/2

(Código de Processo Civil)

 

1. A reforma do Processo Civil foi iniciada por um Governo do Partido Socialista – o XVIII Governo Constitucional.

 

Na verdade, o processo foi lançado pelo Despacho nº 64/2010, publicado no Diário da República, 2.ª série, N.º 2, de 5 de Janeiro de 2010.

 

Também no ‘Memorando de Entendimento sobre as Condicionalidades de Política Económica’, celebrado entre a República Portuguesa por um lado e, por outro, o Banco Central Europeu, a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional, desde a primeira versão de 17 de Maio de 2011, foi assumido o compromisso de rever o Código de Processo Civil no sentido de acentuar a celeridade processual.

 

2. O atual XIX Governo Constitucional deu continuidade ao processo conforme o Despacho nº 12714/2011, publicado Diário da República, 2.ª série, N.º 184, 23 de Setembro de 2011.

 

Em consequência veio a ser apresentada à Assembleia da República a presente PPL 113/XII/2.

 

3. Na votação na generalidade da PPL 113/XII, o Grupo Parlamentar do Partido Socialista (GPPS) absteve-se, por concordar com algumas propostas, que aliás já vinham a ser trabalhadas, e também, designadamente porque esta PPL, em grande medida, recebe reformas parcelares já em vigor (processo civil experimental, regime de recursos, etc.) e também porque grande parte das normas são apenas a reposição de normas vigentes ainda que com renumeração dos artigos e nova inserção sistemática.

 

4. O GPPS avançou para este processo legislativo com um propósito construtivo e apresentou, na especialidade, diversas propostas de melhoramento da PPL 113/XII.

 

E não apenas nos trabalhos de especialidade na Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. O PS reiterou ainda as suas propostas, em avocação de especialidade para o Plenário da Assembleia da República, para haver mais uma oportunidade de debate e de aceitação pela maioria das principais chamadas de atenção colaborativas do Grupo Parlamentar do Partido Socialista.

Porém a maioria PSD+CDS rejeitou generalizadamente tais propostas!

 

Lamentamos a recusa de melhoramentos importantíssimos tais como os que respeitavam à garantia dos direitos das partes, aos cuidados da citação edital, às cautelas essenciais na inversão do contencioso em procedimento cautelar contra requeridos não citados, à salvaguarda da economia e subsistência do executado, ou da independência e isenção do julgador, entre outras.

 

4. O GPPS chamou ainda veementemente a atenção para as dificuldades que podem surgir quanto à entrada em vigor desta reforma e sobretudo quanto à necessidade de adequada compatibilização com a organização judiciária.

 

5. Neste enquadramento o GPPS, revendo-se desde a primeira hora na reforma do processo civil, mas lamentando a não introdução de melhoramentos importantes, e alertando para dificuldades de aplicação potenciais, isto é, não tendo uma posição contrária ou de rejeição da reformas, mas não a podendo acompanhar integralmente ou sem preocupação quanto à sua aplicação prática, decidiu expressar esta sua posição através da abstenção na votação final global em Plenário.

 

19 de Abril de 2013

 

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista

 

 

 

 

 

 

publicado por ameixablogue às 22:42
link do post | comentar | favorito
|

87. Justiça. Reforma do Processo Civil.

Decorreu no Parlamento o debate da reforma do Código de Processo Civil com o o Governo e a maioria PSD+CDS a imporem as suas soluções sem deixarem espaço de cooperação e consenso com os demais Grupos Parlamentares.

 

Muitos problemas foram por nós identificados como se pode ver dos vídeos seguintes (Acrescem a Ordem dos Advogados e o debate em Plenário já 'postados' infra em 82 e 83):

 

1. Universidade de Coimbra. Doutor Luís M. Andrade Mesquita:

 

 
2. Professores de Processo Civil da Universidade de Coimbra:
 
 
3. Professor, José Lebre de Freitas:
 
 
4. Advogado, Dr. José Miguel Júdice:
 
 
5. Associação Sindical dos Juízes Portugueses:
 
 
6. Advogado, Dr. João Correia, Coordenador da Comissão da Reforma do Processo Civil:
 
 
7. Câmara dos Solicitadores:
 
 
8. Audição final da Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz:
 
 
 
 
publicado por ameixablogue às 22:08
link do post | comentar | favorito
|

.O Bloguer:

.links

.Janeiro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.pesquisar

 

.posts recentes

. 153. Ordem dos Médicos, B...

. 152. Justiça. Debate no â...

. 151. Dia do Exército 2014...

. 150. CITIUS - Sobre o pro...

. 149. Debate com o Ministr...

.arquivos

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

.tags

. todas as tags

.subscrever feeds